Você sabia que alguns alimentos viciam?


Sabe aquela vontade quase incontrolável que temos, muitas vezes, de comer um determinado alimento? Pois é. Ela não acontece por acaso. O corpo pede uma série deles. E isso acontece porque vários alimentos viciam. A pedido do blog, o nutricionista Júlio Aquino, um dos mais conceituados de Brasília, e integrante do American College of Sport Medicine e do Institute of Functional Medicine, preparou uma lista com dez alimentos que viciam.

sorvete-Austin-Kirk_blog1

  1. SORVETE

Por que vicia? Estudos já demonstraram que alimentos processados com açúcar e gordura diminuem a vontade de comer alimentos sem processamento. Isto porque são ricos em:

– triptofano, aminoácido que relaxa o corpo

– gorduras saturadas, que ajudam a regular a liberação de insulina e atuam na formação de hormônios

– açúcar, que gera energia rápida para o cérebro

Que mal faz? O sorvete tem uma densidade calórica alta e, por causa das gorduras saturadas e do açúcar, pode promover a obesidade e processos inflamatórios, como artrites e coronariopatias, doenças provocadas por lesões das artérias coronárias.

Pelo que substituir (alimentos que podem produzir o mesmo efeito do alimento viciante, gerar efeito igual ou mimetizar o efeito)? Alimentos ricos em magnésio, óleos de boragem e prímula.

  1. DOCES

Por que viciam? Além de dar energia rápida para o cérebro, os doces trazem a informação de amparo psicológico.

Que mal fazem? Tem grande capacidade oxidativa (de queima), mas em excesso eles proporcionam a formação exagerada de radicais livres e liberação de substâncias pró-inflamatórias

Pelo que substituir? Cereais integrais, como aveia e trigo; alimentos ricos em potássio, como alface; e alimentos ricos em fósforo, como nozes.

 

  1. BATATA FRITA CASEIRA

Por que vicia? Pela própria natureza, afinal, ele tem o trio do vício: açúcar, gordura e sal!

Que mal faz? Pode gerar problemas hepáticos, como gordura no fígado, hipertensão e diabetes. E possui grande quantidade de acrilamina, uma substância que pode gerar câncer.

Pelo que substituir? Alimentos como azeite, associados a carboidratos integrais, como pães integrais, são uma boa opção. Consumir vegetais ricos em sódio, como o nabo, em forma de suco detox, também ajuda.

 

  1. CHOCOLATE

Por que vicia? De acordo com um jornal de psicofisiologia, o chocolate tem o mesmo poder de relaxamento que alguns medicamentos psiquiátricos. Isso se dá devido à grande quantidade de triptofano, aminoácido que vem do leite, e da feniletilamina do cacau, a famosa substância apaixonante.

Que mal faz? Se consumido em quantidades apropriadas (10 a 30 gramas por dia), não tem malefício. Mas, devido ao seu alto valor calórico, pode gerar obesidade e aumento das gorduras no sangue.

Pelo que substituir? Aliado ao cacau em pó, alimentos ricos em proteína do leite, como queijo, substituem muito bem.

 

  1. COOKIES

Por que vicia? Aí está a conjunção de todos os produtos viciantes, ou seja, chocolate, leite e gorduras.

Que mal faz? São bastante calóricos e, assim, podem gerar doenças ligadas à obesidade, como diabetes, infarto, AVC e doenças inflamatórias.

Pelo que substituir? Juntar alimentos ricos em gorduras vegetais, como as castanhas, com algum carboidrato integral e proteína do leite, ou seja, um queijo, substitui bem a sensação produzida.

 

  1. BATATA CHIPS

Por que vicia? Associe sal, gorduras saturadas e carboidratos refinados e aí está mais uma bomba calórica viciante.

Que mal faz? Como a batata absorve grande quantidade de gorduras, o valor calórico é alto e é impossível comer somente uma. Assim, está ligada à obesidade e às doenças associadas.

Pelo que substituir? Pão integral com azeite: leve-os ao forno com um tomate picado, cebola e temperos como alecrim e orégano. Substitui bem.

 

  1. BOLOS COM COBERTURA

Por que vicia? Os ingredientes que viciam são sempre os mesmos: açúcar, chocolate, farinha refinada, óleos saturados e, no caso dos bolos com cobertura, ainda tem o leite integral.

Que mal faz? Como tem fácil mastigação, é muito simples comer grandes quantidades de bolo sem perceber. São realmente bombas calóricas e, além de gerar a obesidade, são responsáveis pela síndrome X, uma síndrome endócrina pluriglandular que afeta várias glândulas ao mesmo tempo, desregulando todo o corpo e fazendo com que a pessoa não perca peso.

Pelo que substituir? Para fazer um bolo, comece substituindo a farinha branca pela farinha integral. Troque o açúcar por frutas e faça uma receita na qual a massa fique mais pesada. Bolos light geralmente são encontrados em sites na internet.

 

  1. MACARRÃO

Por que vicia? Basicamente porque a comida italiana é, de fato, excelente.

Que mal faz? O macarrão feito a partir de farinha integral não é tão bonzinho. Rico em carboidratos que liberam muita insulina, ele pode gerar diabetes e problemas no fígado.

Pelo que substituir? Compre massas integrais e associe a ingestão do macarrão à proteína e azeite, para diminuir o índice glicêmico.

 

  1. DONUTS OU CUPCAKES

Por que vicia? São uma bomba de açúcar refinado e gordura. Viciam porque essa dupla libera dopamina, um neurotransmissor que te deixa feliz e inteligente.

Que mal faz? Como já comentado, os ingredientes têm alto poder oxidativo, envelhecendo o corpo mais rápido – e isso inclui o cérebro.

Pelo que substituir? Castanhas e frutas secas podem substituir. Mas cuidado com as quantidades, pois são alternativas muito calóricas.

 

  1. PÃO BRANCO

Por que vicia? O que acha de chegar em um restaurante e comer alguns pães antes do jantar? Gostoso, né? Mas é bem provável que você terá comido mais carboidrato no pão do que no seu prato principal. A farinha branca é a vilã.

Que mal faz? A farinha branca é fina e, além de ocupar pouco espaço na sua boca, também é digerida muito rápido. Com isso, o corpo não tem tempo de se sentir saciado. Resultado: come-se além do necessário e, consequentemente, ganha-se gordura corporal.

Pelo que substituir? Substitua os pães brancos por pães integrais, mas compre os realmente integrais e não os que tem farinha refinada adicionada de fibras. Veja os ingredientes na embalagem. Não confie só porque está escrito “integral”.

*Nutricionista formado pela Universidade de Brasília, Júlio Aquino 

Fonte: Estadão

Recomendados Para Você:

Deixe um Comentário

Compartilhe com um amigo